Skip to main content

Muitas pessoas adoram passar o tempo livre jogando vídeo game e outras até ganham dinheiro com essa nova ocupação, que ganha cada vez mais espaço no mercado. Essa é uma das formas de descontração do público e também tem relação com o uso dos aparelhos digitais, que estão cada vez mais modernos e de fácil acesso.

Segundo pesquisa da Comscore, realizada antes da pandemia do novo coronavírus, o Brasil é o 5º país do ranking global em que os usuários gastam mais horas nos jogos. A média dos gamers brasileiros é de 9 horas por mês. O país soma 73 milhões de jogadores no mobile.

Além disso, o público é bem equilibrado: 49% são mulheres e 51% homens. Outra curiosidade é que os adultos também estão aderindo a esse mundo: mulheres acima dos 35 anos e homens com mais de 45 são o público que mais gasta tempo jogando vídeo game.

Para que um jogo tenha mais usuários e fãs, é necessário que ele esteja atualizado e possua diversas opções de idiomas. Nem todos sabem inglês ou a pessoa prefere mesmo ter o prazer de ouvir as vozes dos personagens na sua própria língua, isso faz com que ela se sinta mais próxima da história. É nesse momento que entra o papel dos dubladores de jogos!

Vamos contar para você um pouco de como funciona o processo de dublagem, quanto pode custar, como é editado e alguns exemplos de atores brasileiros que já trabalharam nessa função.

Quais são as etapas da dublagem de vídeo game?

Produção

O estúdio que faz as gravações das vozes é separado da empresa que desenvolveu o jogo, então são processos quase de independentes. O estúdio recebe os arquivos com os diálogos de cada cena e/ou personagem entre três e seis meses antes do lançamento do jogo. Geralmente esses diálogos já estão traduzidos para o português.

O dublador não recebe nenhum vídeo para acompanhar a cena enquanto dubla, assim como nos filmes. Ele apenas recebe o briefing (conjunto de informações e ideias principais que sintetizam a ideia do criador) do personagem. Em alguns casos é possível ouvir o áudio em inglês.

O estúdio sugere algumas opções de vozes para os personagens principais, como um casting (seleção) entre atores para um filme. Para papeis secundários, a escolha é sem muito critério, já que não há briefing nesses casos.

Os dubladores geralmente gravam a voz de cerca de 10 ou 20 personagens, então o trabalho de produção precisa se atentar nessa organização para que não haja conflito de personagens nas cenas.

O jogo The Witcher 3 (ação de RPG) envolveu 200 dubladores que se dividiram em 531 personagens. O trabalho de dublagem durou oito meses.

Gravação

Cada áudio é separado por cena e o dublador grava a respectiva parte. Depois tudo é enviado ao cliente para análise e aprovação. A próxima etapa será sincronizar cada fala de cada personagem em todo o jogo. Imagina que trabalho demorado?

Na dublagem de Battlefield 4 (tiro), por exemplo, em 2013, foram 180 horas de gravação para as 150 mil palavras. É importante lembrar que o dublador, em alguns casos atores, tentam compreender o contexto da cena para que as gravações fiquem o mais real possível.

O ator brasileiro André Ramiro, que fez o Tenente Mathias nos filmes Tropa de Elite, dublou o personagem Kimble Irish Graves para o game e disse que chegou a ficar em um dia 16 horas dentro do estúdio gravando as falas. Uma outra diferença com a dublagem de filmes: a pessoa fica sozinha no estúdio. “Fiquei um pouco sem voz por conta dos gritos que tive que dar”, disse Ramiro.

Entenda o processo de dublagem no videogame

André Ramiro – Foto: Reprodução

Pós produção

O estúdio é encarregado de sincronizar todos os arquivos de voz com as imagens do jogo e também adicionar os efeitos (portas abrindo, carros, tiros etc).

Todo esse processo pode custar mais de R$ 500 mil, variando de acordo com os projetos e cenas.

Veja alguns depoimentos de dubladores

Ricardo Juarez, dublador, explica sobre como é difícil as gravações: “Quando estava gravando a voz do Marius [Titus], do “Ryse: Son of Rome”, notei que do nada a voz original, em inglês, mudou completamente. Não parecia mais a mesma. Pensei que fosse algum erro. Mais tarde concluí que era o mesmo personagem, só que com uma voz mais leve. Com o jogo em mãos, enfim descobri que se tratava de uma cena de flashback, com o Marius mais jovem. Não havia qualquer indicação sobre isso no roteiro, por isso é tão difícil dublar um game, sendo necessário redobrar a atenção para interpretar a cena”.

Em Battlefield 4, já citado acima, o ator Dan Stulbach deu voz ao Clayton Pac, ao lado do Ramiro. Ele explica sobre o processo de gravar sozinho: “Eu tinha a referência americana e o pessoal do estúdio e tínhamos que recriar uma história ali. É um trabalho feito com muito cuidado. Se faz frase a frase. Você fala e verifica se encaixa. Se não deu, volta e faz de novo. São muito mais diálogos do que um filme”.

Foto: Divulgação

Ramiro conta que conseguiu ajuda após conversar com o ator americano: “Consegui dar um tom mais grave ao personagem, algo mais reto. O ator americano que dublou me deu boas referências de como é a personalidade do personagem. E, como inicialmente a gente só teve referência de som, eu fiquei um pouco perdido no começo. Mas depois fui me encontrando. Foi experiência maravilhosa e já me considero preparado para dublar qualquer filme.”

A cantora Pitty dublou, em 2015, a lutadora Cassie Cage no Mortal Kombat X. Muitos fãs reclamaram nas redes sociais sobre o resultado final do trabalho: disseram que ela não gravou as falas com muita emoção e entonação correta. Em alguns casos, as traduções não eram equivalentes para o contexto. Exemplo: “I got this” seria “deixa comigo” e no game ficou “eu tenho isso”.

Foto: Divulgação

Lembrando que todo o processo de dublagem envolve muitas pessoas e edição, então esse tipo de falha deve ser visto pelos responsáveis da equipe.

Thais Helena Bento

Thais Helena Bento

Jornalista formada pela PUC-Campinas. Tem 24 anos, trabalha na rádio CBN Campinas e apresenta/participa do CBN Esportes. É comunicativa, gosta de estar com a família e os amigos e valoriza muito as relações.