Skip to main content

O Pix Saque e o Pix Troco começaram a funcionar na segunda-feira (29 de novembro) e é preciso entender os detalhes sobre essas novidades.

Com essas duas novas funções, o cliente poderá fazer saques em estabelecimentos comerciais e não mais apenas em caixas eletrônicos.

Como vai funcionar?

Pix Saque

O cliente vai até o local comercial que oferece a ferramenta

Efetua um pix a partir do aplicativo do prestador de serviço ou por um QR Code mostrado

O pagamento será autenticado e o cliente vai receber em dinheiro (físico) o valor dessa transferência

Pix Troco

O cliente fará uma compra no estabelecimento e poderá receber em espécie o troco

É necessário fazer o PIX do valor total (preço de compra do produto + saque)

Exemplo: a pessoa compra um produto de R$ 50 e faz um PIX de R$ 100, depois vai receber R$ 50 em dinheiro físico.

Vale lembrar que os comércios (lojas, padarias e outros) não são obrigados a participarem. Os locais podem escolher também se vão ofertar os dois serviços ou apenas um deles.

Até a última sexta-feira (26), o Banco Central ainda não tinha nenhum estabelecimento registrado para ofertar os serviços.

Para os clientes, o limite máximo de transações do Pix Saque e Pix Troco é de R$ 500 durante o dia e R$ 100 a noite (das 20h às 6h).

“Todas as pessoas que tiverem conta em uma das instituições participantes do PIX poderão utilizar os novos serviços. Serão oito operações gratuitas por mês para as pessoas físicas, incluindo os saques tradicionais”, afirmou o Banco Central.

Thais Helena Bento

Jornalista de 24 anos formada pela PUC-Campinas. Já trabalhou na rádio CBN Campinas, Jornal Correio Popular, Canal Esportes Online, Rádio Brasil, Arquidiocese de Campinas e outros. É uma pessoa comunicativa, que gosta de estar com a família e os amigos e que valoriza muito o contato presencial.