Skip to main content

Devido a pandemia do coronavírus, o uso de reuniões virtuais aumentou muito dentro de empresas, cursos, grupos de amigos e até familiares, mas não são todos que se sentem à vontade para conversar via vídeo. Foi necessário, e ainda é, que todos se adaptem a essa nova tendência que deve permanecer em muitas ocasiões do nosso dia a dia.

Mas por que reuniões virtuais são cansativas? Por que fico apreensivo? O que posso fazer para melhorar? Essas perguntas serão respondidas abaixo, de acordo com um estudo da Universidade de Stanford (Califórnia-EUA).

Esse estudo foi realizado pelo Laboratório de Interação Virtual Humana da Universidade, coordenado pelo professor Jeremy Bailenson e os resultados foram publicados em um artigo no Technology, Mind and Behavior no dia 23 de fevereiro. 

Vamos acompanhar quais foram os pontos analisados pelos pesquisadores sobre as reuniões virtuais e o transtorno que é causado, apelidado de “fadiga do Zoom”.

Muito contato visual

De acordo com o professor, a primeira razão desse transtorno é o contato visual constante em uma reunião online. Aplicativos como Google Meet, Skype, Zoom e outros fazem com que todos os membros da reunião olhem para você todo o tempo. Em um encontro presencial, as pessoas olham diretamente para quem está falando no momento, na apresentação de slide, para o bloco de notas ou até para o teto ou outros locais da sala em momentos de distração.

Já na reunião virtual há a sensação de que todos estão olhando para todos durante a reunião inteira. Isso se relaciona também com o nervosismo que algumas pessoas têm ao falar em público.

Se ver na tela

Em uma reunião presencial é raro se ver durante a conversa, mas na reunião online é possível deixar sua imagem a mostra para si mesmo, assim como você vê os outros participantes. O fato de você se ver pode provocar aquela autoavaliação, que geralmente as pessoas veem mais pontos negativos do que positivos, ou também outra forma de distração. No estudo essa situação é chamada de “afeto negativo”.

Comunicação corporal

Em uma conferência presencial, as pessoas geralmente utilizam muito as mãos para falar, balançam a cabeça para concordar ou não com uma fala e podem fazer algum sinal ao colega de trabalho. Isso não acontece na reunião virtual. Em alguns casos as pessoas clicam na opção “levantar a mão” de alguns aplicativos ou chamam no chat para avisar que gostariam de falar. Qualquer movimento em uma reunião online precisa ser mais chamativo, ainda mais quando há muitas pessoas.

Sensação de prisão com a tela

Quando a câmera é aberta imediatamente as pessoas ficam paradas, sentadas e evitam se mexer. Durante uma reunião, os membros ficam todos concentrados em frente a tela e procuram não se mexer ou fazer algum movimento brusco (as outras pessoas também ficam da mesma maneira). Além disso, essa falta de movimento pode prejudicar o processo de aprendizagem.

O que fazer então?

O professor Bailenson listou também algumas soluções no seu estudo para diminuir a chamada “fadiga do Zoom”. Você reduzir a janela do aplicativo, não deixar em tela cheia, ficar afastado da tela do computador ou celular, ocultar a própria imagem durante a reunião, fechar a câmera quando não estiver falando e fazer anotações durante a conversa ou até rabiscos no papel para diminuir a tensão.

Thais Helena Bento

Thais Helena Bento

Jornalista formada pela PUC-Campinas. Tem 24 anos, trabalha na rádio CBN Campinas e apresenta/participa do CBN Esportes. É comunicativa, gosta de estar com a família e os amigos e valoriza muito as relações.