Skip to main content

A empresa Epic Games, criadora do game Fortnite, abriu um processo na Justiça dos Estados Unidos contra a Apple. O julgamento foi iniciado na segunda-feira (3).

O motivo é que a companhia da maçã teria abusado da posição no mercado de aplicativos. Essa é a acusação da Epic.

Tudo começou em agosto de 2020. A empresa gamer ofereceu aos jogadores do jogo a compra da moeda virtual em valor mais baixo. Para isso, os usuários teriam que comprar através do próprio sistema de pagamentos e não pelo da Apple, que cobra comissão de 30% por essas transações.

Após isso, a Apple removeu o jogo Fortnite da sua loja de aplicativos e os fãs que jogavam pelo iPhone ou iPad ficaram sem atualizações desde esse momento.

Agora o caso está nas mãos da juíza Yvonne González Rogers nos EUA. Os executivos da Apple e Epic, Tim Cook e Tim Sweeney, irão depor pessoalmente.

Veja a posição da Epic: A empresa “construiu um ecossistema para restringir a distribuição de aplicativos, excluir rivais, prejudicar a concorrência e os consumidores”.

Veja a posição da Apple: “A Apple ajudou a construir uma economia que gera mais de US$ 500 bilhões por ano e só recebe uma fração desse montante por todas as inovações que facilitou e custos operacionais”, disse Cook em entrevista ao “New York Times”.

Thais Helena Bento

Thais Helena Bento

Jornalista formada pela PUC-Campinas. Tem 24 anos e também atua como repórter esportiva do Jornal Correio Popular. Comunicativa, gosta de estar com a família e os amigos no tempo livre e valoriza muito as relações.