Skip to main content

Clientes de bancos de todo o Brasil podem sugerir ideias para o Banco Central (BC) melhorar o serviço do Pix, sistema de pagamento instantâneo que está em vigor desde novembro do ano passado. 

O órgão abriu uma consulta pública sobre o Pix Saque e o Pix Troco e os usuários podem ajudar com sugestões de melhorias até o dia 9 de junho. Esses dois novos serviços serão implementados em breve, no segundo semestre desse ano.

Para conferir as consultas públicas, clique aqui. 

No Pix Saque, o consumidor vai poder transferir o valor que deseja sacar para a conta de uma loja e depois vai retirar o valor em espécie. A ideia do BC é que o cliente faça a transferência para a loja usando um QR Code. Bastará abrir o app do banco no celular, apontar a câmera para o código que estiver na loja (a transação será autenticada) e o valor será enviado ao comerciante.

No Pix Troco, o cliente poderá pagar uma compra via Pix com um valor acima ao da mercadoria ou serviço e vai receber a diferença em dinheiro.

Até o momento, o BC estabeleceu um limite para o Pix Saque e Pix Troco. Será R$ 500 por dia para saque, sendo quatro retiradas por mês sem nenhuma tarifa. Caso o cliente faça mais transações, as instituições financeiras poderão tarifas as transações seguintes.

Segundo o Banco Central, as novidades vão trazer mais praticidade aos clientes e também vai movimentar a competição no sistema financeiro.

Os estabelecimentos comerciais e bancos vão definir as regras de horário para utilização do Pix Saque e Pix Troco.

Thais Helena Bento

Thais Helena Bento

Jornalista formada pela PUC-Campinas. Tem 24 anos, trabalha na rádio CBN Campinas e apresenta/participa do CBN Esportes. É comunicativa, gosta de estar com a família e os amigos e valoriza muito as relações.