Skip to main content

Os Estados Unidos, a União Europeia (UE) e o Reino Unido acusaram a China de hackear e-mails do Microsoft Exchange. A afirmação foi dada na última segunda-feira (19).

Segundo o governo britânico, os ataques aconteceram no início de 2021 na plataforma de e-mail que é muito popular entre empresas em todo o mundo. Pelo menos 30 mil organizações foram afetadas.

“O ataque cibernético ao Microsoft Exchange Server por grupos chineses apoiados pelo Estado foi um padrão de comportamento temerário, mas familiar”, afirmou o ministro de Relações Exteriores britânico, Dominic Raab, em nota oficial.

“O ataque provavelmente permitiria a espionagem em grande escala, incluindo a aquisição de informações de identificação pessoal e propriedade intelectual”, diz o comunicado de Londres.

A EU afirmou que o ataque afeta a economia, segurança, democracia e a sociedade.

A embaixada chinesa em Wellington (capital da Nova Zelândia) afirmou que as acusações são “infundadas e irresponsáveis”. 

“O governo chinês é um defensor ferrenho da segurança cibernética […] Fazer acusações sem provas é malicioso”, segundo comunicado enviado à imprensa.

Thais Helena Bento

Jornalista de 24 anos formada pela PUC-Campinas. Já trabalhou na rádio CBN Campinas, Jornal Correio Popular, Canal Esportes Online, Rádio Brasil, Arquidiocese de Campinas e outros. É uma pessoa comunicativa, que gosta de estar com a família e os amigos e que valoriza muito o contato presencial.