Skip to main content

A cidade de São Paulo busca implementar, no total, 20 mil pontos de wi-fi grátis até 2024. 

A Secretaria Municipal de Tecnologia e Inovação (SMIT) divulgou no dia 3 de agosto a consulta pública (feita com a população) sobre a expansão do programa já existente.

Atualmente são 1.088 pontos com wi-fi e na próxima ação devem ser mais 10 mil locais.

Segundo comunicado, a consulta pública recebe opinião da sociedade e de empresas interessadas no credenciamento. As mensagens podem ser enviadas para [email protected].

As companhias são obrigadas a fornecerem uma conexão de no mínimo 512 kb/seg. Sobre publicidade, também há regras: exibição de 15, 30 ou 45 segundos para os mesmos minutos de navegação. Exemplo: 15 segundos de propaganda para 15 minutos de uso da internet.

Todos os dados dos usuários que são coletados devem respeitar a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

O programa Wi-fi Livre SP foi lançado em 2013 e busca diminuir a desigualdade social. 

A Prefeitura de São Paulo afirmou que a “pandemia de Covid-19 evidenciou ainda mais a importância do acesso à internet para que todos possam usufruir de importantes políticas públicas no município” e o Plano de Metas 2021-2024 prevê “a disponibilização de 20 mil pontos de acesso público à internet sem fio, priorizando a cobertura nos territórios mais vulneráveis”.

Desde 2019, três empresas fazem parte da ação: Americanet, Surf Telecom e WCS.

Thais Helena Bento

Thais Helena Bento

Jornalista formada pela PUC-Campinas. Tem 24 anos, trabalha na rádio CBN Campinas e apresenta/participa do CBN Esportes. É comunicativa, gosta de estar com a família e os amigos e valoriza muito as relações.