Skip to main content

O WhatsApp voltou atrás e não vai mais limitar as funções do app aos usuários que não aceitaram a nova política de privacidade, que está em vigor desde 15 de maio.

A empresa informou em sua página de suporte que “no momento, não há planos para exibir lembretes de maneira persistente nem limitar as funcionalidades do app”.

Anteriormente as pessoas seriam obrigadas a aceitar as novas regras, pois algumas ferramentas não iriam mais funcionar. Com frequência o usuário recebia um lembrete sobre a mudança e a data que iria entrar em vigor.

Dia 7 de maio houve também uma conversa e uma lista de recomendações por parte de órgãos brasileiros ao aplicativo. A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), o Ministério Público Federal (MPF) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendaram e estava previsto que os usuários poderiam usar o app sem restrições por pelo menos 90 dias após a mudança (que começou em 15 de maio). No entanto, o WhatsApp mudou de ideia até o momento sobre as limitações.

“Os usuários que não aceitaram a atualização terão oportunidades para fazê-lo diretamente no app, como ao registrar-se novamente no WhatsApp ou ao usar pela primeira vez um recurso relacionado a essa atualização”, explicou o aplicativo na própria página.

Entenda mais sobre toda a história da nova política de privacidade do WhatsApp aqui.

Thais Helena Bento

Thais Helena Bento

Jornalista formada pela PUC-Campinas. Tem 24 anos, trabalha na rádio CBN Campinas e apresenta/participa do CBN Esportes. É comunicativa, gosta de estar com a família e os amigos e valoriza muito as relações.