O YouTube já removeu mais de 30 mil vídeos com notícias falsas sobre a vacina contra o novo coronavírus, afirmou a empresa na última quinta-feira (11).

Segundo Elena Hernandez, porta-voz da empresa, os conteúdos passavam informações contrárias às que são ditas pelas autoridades de saúde locais e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). E esse número é maior se comparado desde o início da pandemia: “No geral, desde fevereiro de 2020, removemos mais de 800.000 vídeos relacionados a informações perigosas ou enganosas de coronavírus.”

O YouTube anunciou em outubro de 2020 que afirmações falsas, como por exemplo que a vacina é letal, seriam removidas da plataforma. Esse é um trabalho feito pela política estabelecida contra a desinformação e disseminação de fake news sobre a vacinação.

Até o ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump teve a conta suspensa por incitação. A CEO Susan Wojcicki disse que o acesso a ela será restaurado.

A informação sobre as remoções recentes feitas pelo YouTube foi reportada primeiramente pelo Instituto Axios.

Thais Helena Bento

Thais Helena Bento

Jornalista formada pela PUC-Campinas. Tem 23 anos e também atua como produtora esportiva. Comunicativa, gosta de estar com a família e os amigos no tempo livre e valoriza muito as relações.