Nossos dispositivos estão sempre sujeitos a golpes na internet, infelizmente, mas quando se está viajando os perigos são maiores. Nem sempre estamos preparados com a autenticação em duas etapas, senhas difíceis ou até mesmo a atenção necessária.

O Wi-Fi pode ser um belo local para golpes. Segundo Dean Coclin, Diretor Sênior de Desenvolvimento de Negócios da DigiCert, “cada dispositivo de hóspede conectado à Internet apresenta um certo nível de risco de segurança e pode colocar em perigo não apenas a rede do empreendimento, mas também os dispositivos de seus clientes”.

Segurança 100% sabemos que não é possível. Geralmente os criminosos da internet usam uma rede pública ou criam um wi-fi próprio, com nome parecido do original do hotel, e levam você até um outro site para roubar os seus dados.

Exemplo: você acessa o wi-fi, entra no site do banco e faz uma transferência. Esse site do banco pode ser uma página falsa e seus dados chegam direto para os envolvidos no golpe.

Saiba 5 dicas preciosas para correr menos riscos durante a sua viagem:

1) Tenha sabedoria

Pode não ser tão vantajoso, mas é preferível usar o 3G do que a rede do hotel. Evite o wi-fi para sites que necessitem de login com e-mails e senhas, principalmente para transações financeiras.

2) Veja os certificados digitais

Procure pelo cadeado que aparece na barra de endereço do navegador, ele confirma que você acessou um site seguro. Os navegadores podem te alertar caso não seja um site confiável.

Mesmo assim, fique atento: alguns sites falsos conseguem certificados temporários e usam dele para atrair vítimas.

3) Use uma VPN

A Virtual Private Network (rede privada virtual), mais conhecida como VPN, é uma boa opção se você viaja muito a trabalho, por exemplo, e usa frequentemente a internet de outros locais.

A VPN é um serviço que liga o usuário a internet de maneira anônima, ele não é reconhecido na web. Ela criptografa os dados e pode verificar a veracidade do certificado digital.

4) Perguntar ao hotel sobre a cibersegurança

Ao chegar em um novo local, procure conversar com os responsáveis da área de tecnologia para entender como o hotel trabalha com relação a isso e saber quais ferramentas eles possuem.

Questione se aparelhos confiáveis ou não podem se conectar à rede, como eles verificam se o código enviado para atualização do software é confiável e outras.

5) Veja se o hotel respeita as políticas de segurança

É importante saber se o hotel tem uma política de cibersegurança, quais são os procedimentos feitos e, caso haja um golpe, como a empresa resolveria a situação.

Se a rede estiver comprometida, é importante que o hotel desconecte todos os dispositivos que estavam na rede, avise as autoridades, altere senhas e não desligue os sistemas (até que os responsáveis avisem sobre os próximos passos).

Infelizmente estamos sujeitos a golpes na web o tempo todo, por isso é muito importante fazer tudo com atenção, ler, estar bem informado e desconfiar de certas situações. Tome cuidado e não seja surpreendido, ninguém quer “perder” a viagem né?

Thais Helena Bento

Thais Helena Bento

Jornalista formada pela PUC-Campinas. Tem 23 anos e também atua como produtora esportiva. Comunicativa, gosta de estar com a família e os amigos no tempo livre e valoriza muito as relações.